Volta às aulas: Materiais escolares adequados previnem acidentes

do Blog da Saúde 

Foto: Corbis Images
Na hora das compras dos novos materiais escolares, a escolha deve ir além da pesquisa de preço. O momento fundamental para escolher com cuidado produtos que não levarão riscos aos novos aprendizes. Os pais devem preferir materiais atóxicos e estarem atentos a peças que possam facilmente se soltar e serem engolidas, inaladas ou até mesmo causar ferimentos e alergias às crianças.
“Colocar objetos na boca ou pegar frascos com líquidos coloridos são comportamentos característicos das crianças, mas que também podem colocá-las em grande risco de envenenamento e intoxicação não intencional”, explica a coordenadora Marta Silva, da Área Técnica de Vigilância e Prevenção de Violências e Acidentes (CGDANT/DEVDANTPS/SVS/MS). A maioria dos produtos parece inofensiva com desenhos e cores para chamar atenção das crianças, mas os pais devem se atentar a características que vão além da aparência.
Borrachas com aromas e desenhos, massas de modelar que se transformam em comidinhas no imaginário infantil, dedos lambuzados de colas coloridas, todos esses produtos devem ser seguros para a brincadeira não perder a graça. “A criança não tem noção de perigo, portanto, um material escolar mal escolhido pode ferir ou causar algum outro dano, como engasgo por peças pequenas e até a ingestão de um produto tóxico”, afirma Marta.
Os objetos devem ser escolhidos de acordo com a faixa etária da criança e deve-se atentar a detalhes sobre a composição ou indicação do produto descrita na embalagem. Cola, corretivo, tintas, canetinhas e massa de modelar podem conter substâncias tóxicas ou causar alergias. É importante observar se há alguma substância desconhecida pelo responsável, ou se a embalagem informa que o produto é atóxico.
Crianças até quatro anos de idade tendem a pôr pequenos objetos na boca, o que pode causar sufocamento. Material que contenha peças menores do que 3 centímetros e que podem se soltar não são recomendado aos pequenos. Na hora de escolher a tesoura, para estudantes de qualquer idade, dê preferência às sem ponta. O ideal é que tesouras tenham um estojo próprio, assim como os compassos. Em todos os produtos escolhidos, é imprescindível que tenha na embalagem o selo de aprovação pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).
Fonte: Fabiana Conte / Comunicação Interna do Ministério da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares