Saiba a importância da vitamina A

Saiba a importância da vitamina A:do Blog da Saúde 
O Ministério da Saúde anunciou na manhã de hoje que irá disponibilizar megadoses de vitamina A para repor as deficiências nutricionais em crianças de seis meses a cinco anos incompletos. A estratégia faz parte da Ação Brasil Carinhoso e também terá o seu dia de mobilização nacional, no próximo sábado 18 de agosto.
A vitamina A é um nutriente essencial para o crescimento e o desenvolvimento saudável da criança e também para o bom funcionamento dos olhos. Ela ajuda a reduzir as chances do pequeno de ter anemia, diarreia, cegueira, além de prevenir a mortalidade infantil. Desde 2005, o Ministério da Saúde trabalha, por meio do Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A, para diminuir a deficiência da vitamina no País, já que cerca de 20% das crianças brasileiras apresentam carência.
Segundo a coordenadora geral de alimentação e nutrição do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, Patrícia Jaime, a causa da deficiência de vitamina A está relacionada a maus hábitos alimentares. “Por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS)e o MS preconizam a suplementação preventiva com megadoses de vitamina A, porque com a adequada prevenção poderemos reduzir em 24% a mortalidade infantil e até 28% da mortalidade causada por diarreias”, explica.
O corpo não pode fabricar vitamina A, portanto, toda vitamina A que necessitamos deve provir dos alimentos. Contudo o corpo pode armazenar as porções que ingerimos de modo a termos uma reserva quando necessitamos. Assim, as crianças devem receber duas doses anuais da vitamina A, com intervalo de seis meses entre uma dose e outra. Além da suplementação, elas também podem aumentar a dose de vitamina A no organismo se alimentando de fígado, gema de ovo, leite de vaca; frutas amarelo-alaranjadas: manga, caju, goiaba, mamão e caqui; vegetais amarelos: abóbora e cenoura; vegetais folhosos verdes: espinafre, couve, beldroega, caruru e mostarda; óleos e frutas oleaginosas: buriti, pupunha, dendê e pequi. Amamentar exclusivamente o bebê até o 6º mês e continuar até pelo menos os 2 anos de idade também ajuda a diminuir a deficiência.
O Programa de Vitamina A contempla, a partir de agora, todos os municípios da região Nordeste, 100% dos municípios da região Norte e os municípios da região do Vale do Jequitinhonha e do Vale do Mucuri, em Minas Gerais. Até o final do ano, todos os municípios da região Centro-Oeste, Sul e Sudeste, que fazem parte do Plano Brasil Sem Miséria, irão ser inseridos no Programa. Isso resultará num total de 3.034 municípios participantes do programa e 7,8 milhões de crianças contempladas.
  • Assista ao vídeo no qual Patrícia Jaime destaca a importância da Vitamina A.

Mônica Plaza / Blog da Saúde

INDICAÇÃO DE LIVROS...

INDICAÇÃO DE LIVROS...:do UNIVERSO DO MUNDO INFANTIL 


Manual Prático para o Culto  Infantil – 2 volumes
 Rawderson Rangel – Editora AD. SANTOS
 Histórias bíblicas para projetor – Cd com ilustrações


Não fale de boca cheia- e outras dicas de etiqueta para crianças
Suzana Doblinski – Editora MC Kids


27 roteirinhos para encontros com crianças e adolescentes
Quebra-gelso, dinâmicas, tempo de comunhão, tempo de oração, atividades.
Priscila Laranjeira -  Ed. AD. SANTOS

Mexa-se que lá vem brincadeira
34 histórias através de brincadeiras
Susan L. Lingo -  Editora Vida Nova

Mexa-se que lá vem história
34 histórias bíblicas
Susan L. Lingo -  Editora Vida Nova


80 atividades para ensinar a criança a praticar a Bíblia
Editora Shedd Kids


Louve a Deus brincando
50 atividades usando pratos de papel
Editora Shedd Kids


52 jogos que ensinam a Bíblia
Editora Shedd Kids


52 maneiras de ensinar missões
Editora Shedd Kids

-SÉRIE 10 ARTIGOS > 5° AUTISMO:-do UNIVERSO DO MUNDO INFANTIL de Patrícia Telles

SÉRIE 10 ARTIGOS > 5° AUTISMO:-do UNIVERSO DO MUNDO INFANTIL 
FOTO DO SITE:



O autismo infantil pertence aos distúrbios globais de desenvolvimento. Manifesta-se através de perturbações em três domínios: social, linguagem e comunicação, pensamento e comportamento.



O desenvolvimento social numa criança é quase zero, porque esta tende a isolar-se. No entanto, quando estimulada, a criança autista pode interagir de forma estranha, fora dos padrões habituais, mas interage.

Lembro quando fazia Faculdade de Letras, nas aulas de Linguística, que nossos professores afirmavam que a comunicação, tanto verbal como não verbal é deficiente e desviada dos padrões habituais em um autista.

Muitas pessoas com autismo não desenvolvem linguagem durante toda a vida, mas outros conseguem com certa limitação se comunicar com outros. Na criança autista são frequentes comportamentos ritualistas e obsessivos, a dependência de rotinas, o atraso intelectual e a ausência de jogo imaginativo são suas características.

Não sou especialista no assunto. Só posto este artigo, porque uma amiga minha recebeu o diagnóstico de autismo em seu filho de quatro anos. É tão duro receber uma notícia dessa. Os pais nunca estão preparados, nossos amigos fingem entender a situação, nossos patrões nem se fala!

Como perceber que nossos filhos podem desenvolver o autismo. Geralmente, aos dois anos é possível um diagnóstico, mas nem sempre os indicadores de que o processo de desenvolvimento ocorre naturalmente é perceptível. Tem quem perceba em crianças antes dos seis meses, mas é raro.

Nós, Pais e o profissionais da Educação, junto aos profissionais da saúde devemos estar alertas em relação ao autismo infantil sempre que determinados comportamentos inadequados na criança ocorram.

Geralmente são os pais que percebem e alertam os pediatras, mas cabe aos profissionais de saúde alertar para o fato das crianças manifestarem um comportamento menos normal que os demais de sua idade.

Professores precisam preparar-se para receber as crianças autistas em sala de aula. Toda turma deve acolher esta criança especial. Se possível, a mesma deve ser acompanhada por uma monitora, que o ajudará nos deveres para que possa acompanhar a turma toda, no seu próprio ritmo sem atrasar-se.

Eis algumas das ações que se percebe numa criança autista:


  • Não estabelecer contato com os olhos;
  • Parecer ser surdo;
  • Age como se não tivesse conhecimento daquilo que acontece com os outros;
  • Torna-se inacessível à comunicação com os outros;
  • Em vez de explorar o seu meio ambiente e as novidades, restringe-se na fixação de objetos;
  • Quando se fixa num objecto não se fixa como um todo mas fixa-se nas suas partes;
  • Apresenta, por vezes, gestos imotivados como o balancear das mãos ou então balancear-se;
  • Cheira ou lambe os brinquedos;
  • Insensível aos ferimentos podendo mesmo autoagredir-se.
Fica a dica de conhecermos melhor sobre o autismo!


Fonte:

www.autismo.com.br/

www.autismoinfantil.com.br

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION, 1980;
Barthélemy et al (2000) - Descrição do Autismo - International Association Autism-Europe
DELONG, BEAU, BROWN, 1981
ORGANIZAÇÀO MUNDIAL; DE SAÚDE, 1993

Postagens populares